Humanize

Role a página para
saber mais

A cadeia da pesca reflete a riqueza da biodiversidade brasileira

Trabalhamos para apoiar o desenvolvimento sustentável da cadeia e entendemos que avanços nesse cenário exigem investimento contínuo e integrado em várias frentes

A cadeia da pesca reflete a riqueza da biodiversidade brasileira e revela a importância da produção pesqueira tanto para o sustento de pescadores, quanto para a alimentação de milhões de pessoas. Por outro lado, a abundância presente nas águas enfrenta desafios fora dela, por exemplo, a falta de qualificação dos pescadores e atravessadores, a ausência de assistência técnica, a produção dispersa e pouco estruturada, a degradação do ambiente marinho, a ameaça às espécies e a informalidade de transporte e comercialização.

Para colaborar com a mudança desse cenário, o humanize apoia o desenvolvimento da cadeia da pesca artesanal de forma sustentável, gerando renda e qualidade de vida, bem como acesso a novos mercados. Atuamos em rede em prol de pescadores artesanais, associações, colônias, cooperativas de pescadores e outras formas criativas de negócios inclusivos.

O que fazemos passa por: fomentar a articulação para maior acesso de pescados sustentáveis a mercados; apoiar capacitação e formação de pescadores artesanais e técnicos de órgãos governamentais e gestores públicos; nutrir negócios de impacto ligados ao tema; colaborar com entrepostos e unidades de beneficiamento de pescados; apoiar a estruturação de toda a cadeia e a produção e monitoramento de dados relacionados à pesca artesanal; investir em assistência técnica; estimular a rastreabilidade nas cadeias de valor de pescados.

Portfólio

No ciclo 2019-2021, atuamos em rede para apoiar, principalmente, iniciativas de fortalecimento de organizações de base e iniciativas voltadas à comercialização. Neste período, entendemos que avanços na cadeia da pesca exigem investimento contínuo e integrado em várias frentes. O apoio precisa ser de médio e longo prazo, o que aponta para a necessidade de articulação entre vários atores.

Nesse sentido, o triênio 2019-2021 movimentou, no portfólio do humanize, cerca de 12 projetos que tratam especificamente da cadeia da pesca e que foram conduzidos por meio de trabalho colaborativo. A maioria dessas iniciativas coincide com objetivos estratégicos do instituto, em especial o objetivo que foca em fortalecer atores relevantes na cadeia da pesca artesanal para acessar mercados com produtos sustentáveis – o que é feito passando por ações como assistência técnica, capacitação e fortalecimento institucional; além do objetivo que busca fortalecer Organizações da Sociedade Civil com foco em pensamento sistêmico, sustentabilidade organizacional,  planejamento estratégico e gestão.

Ainda sobre o ciclo 2019-2021, a atuação em rede provocou resultados como mais de 600 pescadores capacitados em boas práticas e acesso ao mercado. A Aliança da Pesca é responsável por parte desses resultados e nos inspira a trabalhar em prol da cadeia. Parceria entre humanize e OAK Foundation, a iniciativa é formada e cofinanciada por Oceana, Rare Brasil e Conservação Internacional (CI-Brasil). O objetivo é apoiar a construção e consolidação de cadeias de valor sustentáveis da pesca, principalmente a do pescado artesanal.

Nesse sentido, a Aliança busca gerar renda e qualidade de vida às comunidades pesqueiras, além de oferta de pescado de qualidade aos diferentes mercados e sensibilização e engajamento com o setor público. O foco também está na conservação e uso sustentável da biodiversidade marinha.

O portfólio da Aliança da Pesca abriga iniciativas relevantes, por exemplo, um projeto que busca a redução da vulnerabilidade socioeconômica das comunidades pesqueiras artesanais do litoral nordeste do Brasil impactadas pela chegada de manchas de óleo em seus territórios. Outro exemplo é o “Casa Oceanos”, um projeto que fortalece organizações de comunidades tradicionais pesqueiras em prol da conservação dos ecossistemas marinho-costeiros do nordeste brasileiro.

Ainda sobre o tema, o humanize apoia projetos como o “Pesca + Sustentável” – que é implementado pela Conservação Internacional (CI-Brasil) e fortalece a cadeia produtiva da pesca artesanal trabalhando com tecnologia e rastreabilidade para aproximar o pescador do consumidor final, estimulando melhores práticas de pesca; o “Programa Pesca para Sempre”– que é implementado pela Rare Brasil e beneficia comunidades no Pará, fortalecendo-as para uma gestão participativa, efetiva e de uso sustentável dos estoques pesqueiros; e o “Projeto Piabanha” – que é implementado pela Associação dos Pescadores e Amigos do Rio Paraíba do Sul (RJ) e trabalha para a conservação da biodiversidade de peixes da bacia hidrográfica do rio Paraíba do Sul.

Veja nossos casos